Dez motivos para não denunciarmos criminosos

Por Thainã Medeiros


Olá lindas e lindos! O IPRAEC (Instituto Papo Retense de Análise de Estatística de Comentários) detectou um número alto de perguntas do tipo:

01 – “mimimi, porque não filma criminosos?”

02 – “mimimi filmar polícia é fácil quero ver filmar o tráfico”.

03 – “mimimi…mimimi”

Nossos computadores bugam toda vez que lemos um comentários deste. Também tem uma lenda que diz que um urso panda comete suicídio toda vez que um destes comentários começa a ser escrito nas redes sociais. Por isso, a fim de facilitar nosso trabalho, e evitar suicídio de pandas, pegamos todas as centenas de motivos para não filmarmos criminosos e listamos os dez principais. Não esperamos que seja suficiente para dar conta da demanda intensa, e sabemos que novos “mimimis” podem surgir, mas ao menos será um alento a você, que de alguma forma deseja ver uma favela mais igualitária para todos.

Antes de começar vamos deixar claro uma coisa: Polícia é Estado! É servidor público! Sendo assim, é nosso dinheiro, nosso voto alí naquele uniforme sacou?

Segue: 10 motivos para filmarmos polícia! (e não criminosos)

01- Monitorar criminosos é trabalho do Estado!

Sim, amigão! Criminalidade quem cuida é o Estado, não a gente! Somos sociedade civil!

Pensa com a gente: o Complexo do Alemão tem um programa chamado “Unidade de Polícia Pacificadora”. Em toda propaganda do governo este projeto aparece como algo que dá super certo para diminuir a a violência nas favelas. Ora! Se este programa é tão maravilhoso, então porque aqui no Complexo do Alemão os índices de violência continuam altos? Tivemos 81% dos dias do ano com tiroteios em uma área que o governo diz que tem um bom programa de segurança pública! Você acha mesmo que não devemos denunciar isso?

“Ah mas no Complexo do Alemão está cheio de jovem carregando fuzil”. Uma ótima evidência de que encher o Complexo do Alemão de polícia ao invés de projetos não funciona! Não sacou? Matemática básica: imagine um jovem de 15 anos na criminalidade. A pacificação no Complexo do Alemão aconteceu em 2010, estamos em 2015, significa que na época da pacificação este jovem tinha 10 anos de idade! Oras! Em 2010 não foi prometido que tempos de paz viriam? Se este jovem que tinha 10 anos de idade na época que nos prometeram projetos, aconteceu aí alguma falha grave do Estado e nós estamos aqui para cobrar! E se reclamar monitoramos duas vezes!

Eh parça, esse zap, zap aí tá proibido agora.
Eh parça, esse zap, zap aí tá proibido agora.

02 – Criminosos já estão à margem da lei!

Leia as duas frases e veja você mesmo qual soa mais estranho:

Frase 01: “Olá senhor criminoso, você não pode cometer crime”;

Frase 02: “Olá senhor policial, você não pode cometer crime”;

Sacou a diferença? Não? Então vamos explicar: a primeira é redundante, a segunda um absurdo! Policiais são agente do Estado, pagos e treinados para fazer cumprir a lei (ao menos em teoria). Criminosos, bem…são CRIMINOSOS! Portanto, já estão à margem da lei.

03- Não existe criminalidade sem ajuda da polícia

Malcom X já deu o papo lá atrás, tu é que não tá entendendo.
Malcom X já deu o papo lá atrás, tu é que não tá entendendo.

Pra essa aqui vai ter uma chuva de “mimimi”…vai lá nos comentários, escreve algo depois volta aqui, a gente espera…

…foi?

Agora lê essa notícia aqui:

[Não denunciamos] Foto 03

04- Política de segurança eficiente, não é a que mais mata.

Política de segurança eficiente é a que não precisa matar nem prender, porque o foco é a diminuição da desigualdade. Está produzindo oportunidades nas artes, na educação, na expressão da juventude e liberdade de seus corpos.

A última pessoa que são especialistas em segurança, são policiais militares. No máximo, são especialistas em guerra. E guerra deixa sangue de todos os lados.

[Não denunciamos] Foto 04

Especialistas em guerra devem ser os últimos consultados para pensar política pública. Melhor, não devem ser consultador pra nada!

Link da matéria printada acima

Vamos vigiar policiais em serviço sim. Porque não aceitamos que a nossa segurança seja feita por homens preocupados em guerra! Guerra deixa vítimas demais em todos os lados.

[Não denunciamos] Foto 05

Link da matéria printada acima

[Não denunciamos] Foto 06

O Estado recruta jovens para matar e morrer, e você acha isso de boa? Denuncia também!

Link da matéria printada acima

05 – Criminosos comuns não pedem voto.

Meu amigo, meu amigo, meu amigo… já viu alguma vez um traficante pedindo voto para ser o novo chefe da boca de fumo? Pois é! Não tem. Criminosos não estão preocupados com a própria imagem. O Estado sim. Tem muito criminoso pedindo nosso voto em cima de projetos de segurança.

Só tem medo de prisão, quem tem algo a perder. Quem tem medo de perder a liberdade. Se liberdade de expressão me é negada, se a liberdade de escolha profissional me é negada por ter um estudo defasado, se sei que o normal é morrer antes dos 30 (sendo criminoso ou não), se a única forma que fui respeitado na vida foi quando estive de porte de uma arma de fogo. É nisso que vou me focar. O Estado sorri. Se me matar ou prender ganha voto. E isso deve ser denunciado. Nós vamos fazer isso e você deveria fazer também.

06 – Filmando a polícia estamos filmando o Estado

Filmaríamos outros serviços se outros serviços chegassem na favela.

[Não denunciamos] Foto 07

Fonte: Portal o Dia

07 – Não somos contra o policial, somos contra a polícia. E isso, é diferente.

Filmar polícia não significa ser a favor do criminoso. O policial, aquele sujeito que faz uma prova, um treinamento, recebe um salário horrível e péssimas condições de trabalho que significam um risco à sua vida, não é o foco do problema. O problema aqui é (além de uma política feita por homens de guerra como já mencionado) a instituição racista, assassina e genocida chamada PMERJ.

Quem puxou o gatilho que matou Eduardo (10 anos) no Complexo do Alemão foram policiais, Beltrame, Pezão, Sérgio Cabral, e quem endossa o coro de que favelado é tudo bandido.
Quem puxou o gatilho que matou Eduardo (10 anos) no Complexo do Alemão foram policiais, Beltrame, Pezão, Sérgio Cabral, e quem endossa o coro de que favelado é tudo bandido.

Aquele sujeito que está alí trabalhando para esta polícia, está dentro de um sistema que o treinou para morrer ou matar é o resultado de uma decisão política maior que envolve poder, dinheiro e política. Se ele fizer besteira cobraremos, mas sabemos que não está sozinho, por isso Secretaria de Segurança deve sim pagar todo prejuízo deixado nas operações em favelas. Mas as vidas perdidas…nenhum dinheiro pagará.

08 – A polícia não deve se igualar a criminosos.

Quantas vezes já ouvi “mas bandido não quer saber de nada e mata mesmo”. E é a bandido que a polícia usa como comparação para ações da polícia? Sério? Criminosos são parâmetros de ação?

“Bandido bom é bandido mort... ops caiu peraê”
“Bandido bom é bandido mort… ops caiu peraê”

09 – Polícia é um órgão do Estado! Então devemos sim fiscalizar seu trabalho!

Fiscalizamos os políticos ladrões com nossas tochas nas mãos, porque afinal de contas, eles prometem melhorar nossa vida mas só melhoram a deles mesmos!

“se diz que moleque de rua rouba. O governo, a polícia no Brasil. Quem não rouba? Ele só não têm diploma pra Roubar…”

10 – Policial que comete crime, é criminoso também!

Segundo o código penal brasileiro: não existe crime sem lei que o defina:

Sem título

Fonte: Portal do Planalto

Ou seja, só existe crime, se existir uma lei que defina o crime. Só existe pena, se existir lei que a defina!

“Fazer mágica não é crime seu polícia”
“Fazer mágica não é crime seu polícia”

E advinha só! Existe uma lei definindo ser crime o abuso de autoridade!

[Não denunciamos] Foto 09

Fonte: Portal do Planalto

E outra definindo crime de tortura!

[Não denunciamos] Foto 10

Fonte: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L9455.htm

Nossas anteninhas de vinil estão detectando novos mimimis “Ah mas criminosos também torturam”. Se fizerem, precisam responder por seus crimes, e como já afirmamos, os responsáveis por isso é o Estado.

Dentre as penas por atos criminosos existem 3 formas:

1

Fonte: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto-lei/Del2848compilado.htm

Ou seja: não importa o delito, o policial não pode bater, humilhar ou matar! Se fizer qualquer coisa que não seja levar detido iremos filmar sim!

Por fim

Estamos no meio de um jogo de poder que envolve grana em primeiro lugar, e posições políticas em segundo. Existem empresas e políticos interessados em nossa sensação de insegurança! A fecomercio tá bancando alguns batalhões, Eike Batista já financiou carros da polícia e tem empresa privada contratando serviços de polícia, as ruas da Zona Sul do Rio de Janeiro estão cheias de guardas de rua, com camisa escrita “apoio”, empresas de segurança e armas nunca lucraram tanto! Já viu qual é a segundo coisa a entrar em uma favela com UPP depois da polícia? São empresas de telefonia e TV a cabo! Estranho não? O único serviço que realmente entra na favela e funciona bem são serviços privados!!!! Tem coisa ai. E vamos filmar, e você também deveria.

Segurança pública é negócio, e pra segurança ser algo valio$o é necessário ter demanda. Para se ter demanda em segurança, é necessário um ingrediente super importante: o medo! A demanda por segurança é garantida com a certeza de que segurança é algo necessário e raro. Só o Estado pode fornecer. “Só um político é capaz de fornecer!” Eles dizem “Segurança é rara! Vote no único político que pode oferecer!” E a gente vota.

Ok, sabemos que precisamos avançar muito em tantas outras áreas para termos uma favela onde qualquer criança possa ficar na rua sem medo de ser ferida por bala de fogo de quem quer que seja. Enquanto isso não acontece, que tal investir nos projetos já existentes na favela? Nós não precisamos de mais polícias, precisamos de mais professores, especialistas em saúde e artistas.

[Não denunciamos] Foto 12

Anúncios

3 comentários Adicione o seu

  1. Salgado disse:

    Sem palavras pura realidade vc ja falou tudo .

    Curtir

  2. Sandra disse:

    Muito bom! Útil pra nossos embates com quem confunde tudo!

    Curtir

  3. Júnior disse:

    Pena que enorme parte de moradores de comunidade (eu moro em comunidade), não pensam como você.
    Pensam em proteger o bandido por achar maneiro ver armas e drogas , festas de sacanagem (baile),comprar produto de cargas roubadas,dentre muitas e muitas outras coisas.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s